Curta exibido em Cannes, México, Colômbia, Orlando, Gramado…

 O Movimento do Escuro
‘O movimento do escuro’, do diretor Alexandre Rossi, com produção da Supernatural Filmes (POA), em que fizemos a finalização de som e trilha sonora, recém saído do forno, foi selecionado em festivais de destaque, incluindo Festival Corner que ocorre dentro do Festival de Cannes. O curta também será exibido no 3º Festival de Cine de Paracho, no México e na mostra competitiva, Curtas Gaúchos, do 43º Festival de Cinema de Gramado. Não para por aí, ainda tem a Feria Internacional de Cine de Manizales, na Colômbia e, em novembro, no International Peace & Film Festival, em Orlando. No link deste último, pode-se ver o trailer em ‘shorts’.
A trilha sonora tem criação de Daian Gobbi no acordeon e também conta uma faixa de Ricardo Mabilia, com mixagem de Rodrigo Marcon.

Faixa Bônus, conta a história dos discotecários de Caxias do Sul

Nos anos 70, Caxias do Sul ensaiava seus primeiros passos na pista de dança. A febre da disco music tomava conta e os clubes e casas noturnas davam espaço a um novo personagem. O discotecário tinha em suas mãos o poder de não deixar ninguém parado. Ao longo de duas décadas, diversos nomes fizeram história na cidade por sua playlist de discos de vinil, que aos poucos deram espaço ao CD e ao MP3. O documentário Faixa Bônus resgata em uma série de entrevistas um pouco desse sentimento de uma época em que o grande motivo para sair de casa era o mesmo: dançar e se divertir.
A trilha sonora é de Ricardo Mabilia, com edição e mixagem de Rodrigo Marcon.
 
Não perca as sessões de estreia do documentário FAIXA BÔNUS, de Jorge de Jesus, dias 4 e 5 de agosto na Sala de Cinema Ulysses Geremia. Entrada franca.

HG disponibiliza compacto no iTunes, Deezer, Spotify, Cd Baby…

[cdbaby type=”square”]67119919-e6b1-4cbf-8a0e-8543df466580[/cdbaby]

A banda Hábitos Groove acaba de disponibilizar seu compacto Sem Razão, remasterizado, para ouvir via streaming e venda on-line. Lançado em 2012, registra a entrada no universo eletro-rock. Ouça Bagunça e Sem Razão.

Já Macaqueia, navega pelo funk rock, que remete a origem da banda. Uma curiosidade, sobre esta última: ela foi gravada com baixo e bateria ao vivo no estúdio, ouça e confira o molho que isso pode dar.

Depois de Hábitos Groove (2006), Depois das Seis (2008) e Sem razão (2012), a banda ainda promete um novo disco de inéditas para o segundo semestre de 2015, agora com uma pegada mais rock garagem e eletro-rock.

 

Blue Label – Nem que pra tocar eu pague

Dezesseis músicas logo no primeiro disco! É muita energia represada. Não deixe de ouvir “Nem que pra tocar eu pague”, um hino às bandas da cena rock independe, “Politicamente Incorreto” e “Cone de cera” têm aquela dose de ironia necessária pra encarar o dia a dia…. As baladas “Dias cinzas” e “Não me leve a mal”… A levada de “Triste Dejavü” é demais… Bem, melhor ouvir inteiro, né?!

O disco foi finalizado por aqui e os caras gravaram baixo, guitarras e vocais em casa. Aham, é isso aí! Pra que o rock nunca acabe, nem que pra tocar eu pague!

Lá Longe cada vez mais longe!

O curta Lá Longe, do diretor Juliano Carpeggiani, selecionado para o projeto Histórias Curtas 2011 da RBS TV, onde teve indicação ao prêmio de melhor trilha sonora, foi vencedor do 10º Festival Internacional de Cinema Infantil, em Brasília, como Melhor Filme Teen de 2012. O filme também venceu o 5º Prêmio Brasil de Cinema Infantil e foi exibido no Canal Brasil. A trilha completa publicada abaixo, conta com uma faixa bônus.

Il Paese Della Cuccagna: produção brasileira vence o Concorso Memorie Migranti na Itália

 

O curta-metragem ‘Il Paese Della Cuccagna (O País da Cocanha)  recebeu o primeiro lugar – prêmio “Vencedor Absoluto” – no festival audiovisual europeu sobre migração italiana, Concorso Memorie Migranti VII Edizione, realizado em Perugia. O documentário, dirigido por Juliano Carpeggiani, foi o representante brasileiro da competição e concorreu a dois prêmios: um na categoria produções profissionais acima de 15 minutos de duração e na categoria principal, chamada “Vincitore Assoluto”.

Realizado em Flores da Cunha, na Serra Gaúcha, o filme é inspirado no mito do País da Cocanha, difundido na Idade Média. O curta faz parte da série Vindima da Imagem, projeto de produção cinematográfica da União Européia realizado no Brasil que contém doze curtas/documentários, destes, sete contam com edição, desenho de som, trilha sonora e mixagem da SONA. O País da Cocanha – também conquistou a Seleção Oficial – Mostra Brasil Real  no XVI Festival de Cinema Iberoamericano de São Paulo.

A notícia completa, pode ser conferida aqui.