Gravação de bateria

Como gravar bateria com apenas três canais.

Particularmente sempre me questionava quando ouvia Led Zeppelin; porque a bateria soava tão diferente das outras bandas? Tão “natural”… E naquele momento, dei todo crédito ao baterista, claro!

Mas não é bem assim, o músico realmente tem muita importância e é a peça chave, fundamental, sem ele não é possível, mas “só” isso não basta…

O tempo passou, comecei a tocar bateria, depois a gravar e sempre perseguindo aquela sonoridade. Descobri que havia sido gravado com apenas três microfones, num método também chamado de triângulo. Tentei reproduzir a ideia de sonoridade muitas vezes… E cheguei a resultados bem ruins… E na base da tentativa erro/acerto, finalmente consegui fazer uma boa captação.

Continue lendo →

Locução em língua estrangeira para audiovisual

A importância de um locutor nativo em audiovisuais.

Imagine só, cai na sua timeline um vídeo de uma marca gringa, que está pretendendo entrar no mercado brasileiro, imagens bem produzidas, começa a trilha… Perfeita. Entra a locução e… O locutor é um mexicano se esforçando para falar um bom português, ou americano arranhando nossa língua. No mínimo cômico, né?! Continue lendo →

Acessibilidade; técnicas para audiodescrição

Incluir audiodescrição pode parecer simples, mas requer sensibilidade.

Audiodescrição é o meio de contar uma história no formato audiovisual para uma pessoa com deficiência visual. Uma locução é inserida, descrevendo cenas e colaborando para o entendimento da história, evitando sobrepor diálogos ou interferir nos efeitos sonoros e musicais e eventualmente é ligeiramente adiantada ou atrasada em relação a cena. É a imagem pelo som… Ver com os ouvidos.    Continue lendo →

Curta ‘Cadê o Circo?’ estréia hoje no Ordovás

Quarta tem estreia no Cinema do Ordovás, é a vez do curta Cadê o Circo? Curta independente com nossa captação, gravação da trilha sonora, foley e mixagem.

Publicado por SONA – o som das ideias em Segunda, 21 de agosto de 2017

 

Dois palhaços abandonados pelo circo embarcam em uma jornada na qual encontram personagens inusitados em diferentes lugares. Essa é a temática da peça de teatro Cadê o circo?, que chega agora às telas da Sala de Cinema Ulysses Geremia (Rua Luiz Antunes, 312, Caxias do Sul), como curta. A história encenada pela Cia Garagem de Teatro foi roteirizada por Pedro Nora, e a sessão tem início às 19h30min de hoje. A entrada é gratuita.

A SONA foi responsável pela captação, foley, gravação da trilha sonora, edição e mixagem. Continue lendo →

‘Viver, Experimentar e Sentir’ é premiado no FIACULT

O vídeo promocional do Roteiro Termas e Longevidade nominado “Viver, Experimentar e Sentir” ficou classificado em terceiro lugar no Festival Internacional Audiovisual de Cultura e Turismo – FIACULT, na categoria Destinos: países, cidades e municípios.  O vídeo apresenta, em formato de curta metragem, as experiências proporcionadas pelo roteiro composto pelos municípios de Veranópolis, Vila Flores, Cotiporã, Protásio Alves e Nova Prata. Continue lendo →

Estamos entre os melhores, Eureka 2016!

Ao longo do ano, tanto a Rádio Maisnova 98,5 FM quanto a Rádio São Francisco SAT AM de Caxias do Sul, escolhem o melhor comercial que veiculou em cada emissora mês a mês.

No final do período um júri formado por profissionais das rádios e outros ligados a música, ao ensino e a produção musical escolhem o melhor comercial que veiculou em cada emissora e entre os 24 materiais escolhemos o melhor do ano que ganha o Grand Prix.

A SONA está concorrendo com três peças, duas em parceria com a Agência Positiva e uma com a Alvo Global.

Só clicar aqui e votar.

SONA recebe prêmio de Melhor Trilha Sonora no CineSerra 2016

A SONA – o som das ideias, produtora de Flores da Cunha, no 4ª CineSerra. A premiação foi anunciada no domingo, durante cerimonial realizado no Teatro do SESC. A produtora recebeu o prêmio de Melhor Trilha Sonora, pelo curta O Movimento do Escuro, de Alexandre Rossi. A trilha foi composta pelos músicos Daian Gobbi, Ricardo Mabilia e Rodrigo Marcon. Continue lendo →