Curta ‘Cadê o Circo?’ estréia hoje no Ordovás

Quarta tem estreia no Cinema do Ordovás, é a vez do curta Cadê o Circo? Curta independente com nossa captação, gravação da trilha sonora, foley e mixagem.

Publicado por SONA – o som das ideias em Segunda, 21 de agosto de 2017

 

Dois palhaços abandonados pelo circo embarcam em uma jornada na qual encontram personagens inusitados em diferentes lugares. Essa é a temática da peça de teatro Cadê o circo?, que chega agora às telas da Sala de Cinema Ulysses Geremia (Rua Luiz Antunes, 312, Caxias do Sul), como curta. A história encenada pela Cia Garagem de Teatro foi roteirizada por Pedro Nora, e a sessão tem início às 19h30min de hoje. A entrada é gratuita.

A SONA foi responsável pela captação, foley, gravação da trilha sonora, edição e mixagem.

Elenco: Paulo Macedo, Janio Nunes, Marcelo Casagrande, Sandro Martins, Odelta Simonetti, Luis da Luz e Tiago da Luz.

Direção | Cristian Beltrán
Roteiro | Pedro Nora
Produtor Executivo | Janio Nunes
Diretor de Arte | Paulo Macedo
Diretora de Produção | Priscila Perondi
Direção de Fotografia | Leandro Foscarini
Captação, Foley e Mixagem de som | Ricardo Mabilia
Assistente de direção | Pedro Nora
Assistente de produção | Ramon Augusto Fernandes
Foto Still | Fabiano Knopp
Trilha Sonora | Cristian Beltrán, Janio Nunes, Paulo Macedo
Estudio de Som | Sona – O Som das Ideias
Montagem | Leandro Foscarini
Tradutores I Alexandre Ferronato – Sandra Rilo Balint

Documentário ‘Viver e Acreditar’ terá sessões no Iguatemi Caxias

Documentário conta a trajetória de Raul Randon

O documentário que conta a trajetória de um dos maiores empreendedores do Brasil, o Sr. Raul Anselmo Randon, terá estreia para convidados nos dias 7 e 9 de agosto, no cinema do Shopping Iguatemi, em Caxias do Sul (RS).

A produção do doc é da Metamorfose Filmes e tem direção de Maicon Dewes e Pedro Ledmar. A SONA foi responsável pela captação, edição e mixagem, além da criação da trilha sonora, composta por Ricardo Mabilia.

 

SONA recebe prêmio de Melhor Trilha Sonora no CineSerra 2016

A SONA – o som das ideias, produtora de Flores da Cunha, no 4ª CineSerra. A premiação foi anunciada no domingo, durante cerimonial realizado no Teatro do SESC. A produtora recebeu o prêmio de Melhor Trilha Sonora, pelo curta O Movimento do Escuro, de Alexandre Rossi. A trilha foi composta pelos músicos Daian Gobbi, Ricardo Mabilia e Rodrigo Marcon.
É o segundo prêmio da SONA com o curta, o primeiro foi Menção honrosa pelo desenho de som – Festival de Audiovisual de Belém (2015) e o curta acumula os prêmios Melhor direção – The monthly film festival – August edition (Glasgow, Reino Unido, 2015), Melhor filme de drama – Short of the month – August edition (Mumbai, India, 2015), Melhor atriz – Short of the month – August edition (Mumbai, India, 2015), e Melhor curta-metragem internacional – Festival Colchagua Cine (Chile, 2015) além de exibições em mais 30 festivais espalhados pelo mundo, com destaque para o 68º Festival de Cannes – Short Film Corner (França, 2015) e mostra competitiva do 43º Festival de Cinema de Gramado – Mostra Gaúcha de Curtas (Brasil, 2015).
Ficamos duplamente felizes com o prêmio de 3º Melhor Videoclipe para Amore – The Tarentinos, com direção de Juliano Carpeggiani. A canção do clipe tem letra e produção de Rodrigo Marcon e música de Ricardo Mabília, com participação de Angelo ‘Mestre’ Boscarini, Taisa Verdi e Gabi Appilt.

O diretor Alexandre Rossi recebeu o prêmio em nome da SONA.

O diretor Alexandre Rossi recebeu o prêmio em nome da SONA.

Curta exibido em Cannes, México, Colômbia, Orlando, Gramado…

 O Movimento do Escuro
‘O movimento do escuro’, do diretor Alexandre Rossi, com produção da Supernatural Filmes (POA), em que fizemos a finalização de som e trilha sonora, recém saído do forno, foi selecionado em festivais de destaque, incluindo Festival Corner que ocorre dentro do Festival de Cannes. O curta também será exibido no 3º Festival de Cine de Paracho, no México e na mostra competitiva, Curtas Gaúchos, do 43º Festival de Cinema de Gramado. Não para por aí, ainda tem a Feria Internacional de Cine de Manizales, na Colômbia e, em novembro, no International Peace & Film Festival, em Orlando. No link deste último, pode-se ver o trailer em ‘shorts’.
A trilha sonora tem criação de Daian Gobbi no acordeon e também conta uma faixa de Ricardo Mabilia, com mixagem de Rodrigo Marcon.

Faixa Bônus, conta a história dos discotecários de Caxias do Sul

Nos anos 70, Caxias do Sul ensaiava seus primeiros passos na pista de dança. A febre da disco music tomava conta e os clubes e casas noturnas davam espaço a um novo personagem. O discotecário tinha em suas mãos o poder de não deixar ninguém parado. Ao longo de duas décadas, diversos nomes fizeram história na cidade por sua playlist de discos de vinil, que aos poucos deram espaço ao CD e ao MP3. O documentário Faixa Bônus resgata em uma série de entrevistas um pouco desse sentimento de uma época em que o grande motivo para sair de casa era o mesmo: dançar e se divertir.
A trilha sonora é de Ricardo Mabilia, com edição e mixagem de Rodrigo Marcon.
 
Não perca as sessões de estreia do documentário FAIXA BÔNUS, de Jorge de Jesus, dias 4 e 5 de agosto na Sala de Cinema Ulysses Geremia. Entrada franca.

Lá Longe cada vez mais longe!

O curta Lá Longe, do diretor Juliano Carpeggiani, selecionado para o projeto Histórias Curtas 2011 da RBS TV, onde teve indicação ao prêmio de melhor trilha sonora, foi vencedor do 10º Festival Internacional de Cinema Infantil, em Brasília, como Melhor Filme Teen de 2012. O filme também venceu o 5º Prêmio Brasil de Cinema Infantil e foi exibido no Canal Brasil. A trilha completa publicada abaixo, conta com uma faixa bônus.

Il Paese Della Cuccagna: produção brasileira vence o Concorso Memorie Migranti na Itália

 

O curta-metragem ‘Il Paese Della Cuccagna (O País da Cocanha)  recebeu o primeiro lugar – prêmio “Vencedor Absoluto” – no festival audiovisual europeu sobre migração italiana, Concorso Memorie Migranti VII Edizione, realizado em Perugia. O documentário, dirigido por Juliano Carpeggiani, foi o representante brasileiro da competição e concorreu a dois prêmios: um na categoria produções profissionais acima de 15 minutos de duração e na categoria principal, chamada “Vincitore Assoluto”.

Realizado em Flores da Cunha, na Serra Gaúcha, o filme é inspirado no mito do País da Cocanha, difundido na Idade Média. O curta faz parte da série Vindima da Imagem, projeto de produção cinematográfica da União Européia realizado no Brasil que contém doze curtas/documentários, destes, sete contam com edição, desenho de som, trilha sonora e mixagem da SONA. O País da Cocanha – também conquistou a Seleção Oficial – Mostra Brasil Real  no XVI Festival de Cinema Iberoamericano de São Paulo.

A notícia completa, pode ser conferida aqui.