SONA recebe prêmio de Melhor Trilha Sonora no CineSerra 2016

A SONA – o som das ideias, produtora de Flores da Cunha, no 4ª CineSerra. A premiação foi anunciada no domingo, durante cerimonial realizado no Teatro do SESC. A produtora recebeu o prêmio de Melhor Trilha Sonora, pelo curta O Movimento do Escuro, de Alexandre Rossi. A trilha foi composta pelos músicos Daian Gobbi, Ricardo Mabilia e Rodrigo Marcon.
É o segundo prêmio da SONA com o curta, o primeiro foi Menção honrosa pelo desenho de som – Festival de Audiovisual de Belém (2015) e o curta acumula os prêmios Melhor direção – The monthly film festival – August edition (Glasgow, Reino Unido, 2015), Melhor filme de drama – Short of the month – August edition (Mumbai, India, 2015), Melhor atriz – Short of the month – August edition (Mumbai, India, 2015), e Melhor curta-metragem internacional – Festival Colchagua Cine (Chile, 2015) além de exibições em mais 30 festivais espalhados pelo mundo, com destaque para o 68º Festival de Cannes – Short Film Corner (França, 2015) e mostra competitiva do 43º Festival de Cinema de Gramado – Mostra Gaúcha de Curtas (Brasil, 2015).
Ficamos duplamente felizes com o prêmio de 3º Melhor Videoclipe para Amore – The Tarentinos, com direção de Juliano Carpeggiani. A canção do clipe tem letra e produção de Rodrigo Marcon e música de Ricardo Mabília, com participação de Angelo ‘Mestre’ Boscarini, Taisa Verdi e Gabi Appilt.

O diretor Alexandre Rossi recebeu o prêmio em nome da SONA.

O diretor Alexandre Rossi recebeu o prêmio em nome da SONA.

SONA é premiada em Belém

O-movimento---Fab

Entre mais de 370 obras inscritas na terceira edição do Festival de Audiovisual de Belém – FAB 2015, a SONA recebeu destaque com menção honrosa pelo desenho de som do curta O Movimento do Escuro.

Apesar de não possuir patrocínio para poder premiar os participantes, o Festival concede menções honrosas às obras que se destacaram na avaliação da curadoria e da comissão organizadora.

Confira a lista dos premiados aqui.

O-movimento---Pioneiro

Reprodução Jornal Pioneiro 10/11/15

O-movimento---Florense

Reprodução Jornal O Florense 13/11/15

Filmes contam a história de Hércules Galló

Filmes Hércules Galló

Com narrativa contemporânea, dois filmes produzidos pela Spaghetti Filmes misturam linguagens sonoras com animações em 2D e 3D, fotografias e reconstituições para recriar a atmosfera de dois momentos na história: a vida do italiano Hércules Galló em seu país de origem e sua vinda para o Brasil. Os vídeos fazem parte da ambientação da Casa Dois, no Instituto Hércules Galló junto à comunidade de Galópolis em Caxias do Sul – RS.

O primeiro filme, com duração de seis minutos, retrata o ambiente das atividades têxteis no Norte da Itália em meados do século XIX, mostrando a origem da família de Galló e sua relação com a vida dos operários da cidade de Schio, os motivos que os fizeram mudar para o Brasil, a viagem de navio e um pequeno retrato da imigração italiana para o país. Já a segunda produção, com quatro minutos de duração, apresenta a história do empreendedor no Brasil, desde a chegada da família ao Rio Grande do Sul até seus últimos feitos. As casas, fotos antigas e imagens aéreas de Galópolis feitas com um drone proporcionam uma vista inédita do vale. A existência da pequena cooperativa de Galópolis formada por ex-operários italianos, a cascata que gerava energia ao lanifício e a chegada de Hércules Galló, prospectando negócios nesse cenário, são retratados.

Técnicas inovadoras foram usadas para ilustrar as histórias. Uma cena de reconstituição do Hércules em sua casa foi construída, onde ele conversa em primeira pessoa com o espectador. Objetos de cena encontrados na própria casa e que fazem parte do acervo do museu foram utilizados. Duas técnicas de animação foram outro recurso: uma envolveu a criação de maquetes e a outra permitiu dar vida e movimento às fotos antigas através de animação 3D. “Buscamos referências bem inovadoras para animar as fotos antigas, tudo para deixar mais interessante e dinâmica a experiência do espectador. Através dos programas de animação mais modernos e recortes de fotos, fizemos montagens utilizando, às vezes, quatro fotografias antigas para montar uma única cena. Conseguimos dar movimento às pessoas, carros, navios e até mudar a fisionomia dos personagens que, em sua versão original, estavam fixos pela técnica fotográfica”, revela o cineasta Lissandro Stallivieri, da Spaghetti Filmes. A voz de Hércules foi interpretada pelo ator Jorge Valmini e o estúdio de som SONA compôs o desenho de som e a trilha sonora inédita e exclusiva para o projeto.

A matéria completa, pode ser conferida aqui, no site do jornal Ponto Inicial.

E segue o movimento…

E o curta ‘O Movimento do Escuro’ segue sendo selecionado em festivais. Estamos muito felizes e até surpresos! Pois sabemos como é difícil alcançar esse tipo de espaço para a divulgação. Não basta enviar o vídeo para estar na amostra… Algumas seleções, como no Chile por exemplo, foram bem complicadas. Em Colchagua, eram 500 inscritos para 6 vagas de curta internacional. Em Santiago eram mais de 2500 para 90 e poucas vagas. A seleção até foi citada no boletim mensal da APTC entre os curtas gaúchos com destaque. Tudo isso deixa a gente ainda mais orgulhoso.

Se liga nas datas dos festivais.

Cornélio Procópio (PR) – 25 a 27 de setembro
http://cineurge.com/

Cabo Frio (RJ) – 12 a 18 de outubro
http://www.festivalcurtacabofrio.com.br/

Sumaré (SP) – 17 a 31 de outubro
http://www.festicini.com.br/

Santiago (Chile) – 19 a 25 de outubro
http://fesancor.cl/

Valle de Colchagua (Chile) – 27 a 31 de outubro
http://www.colchaguacine.org/

Três Passos (RS) – 12 a 14 de novembro
http://www.cinematrespassos.com.br/

Orlando (EUA) – 12 a 15 de novembro
http://peacefestival.us/

Curta exibido em Cannes, México, Colômbia, Orlando, Gramado…

 O Movimento do Escuro
‘O movimento do escuro’, do diretor Alexandre Rossi, com produção da Supernatural Filmes (POA), em que fizemos a finalização de som e trilha sonora, recém saído do forno, foi selecionado em festivais de destaque, incluindo Festival Corner que ocorre dentro do Festival de Cannes. O curta também será exibido no 3º Festival de Cine de Paracho, no México e na mostra competitiva, Curtas Gaúchos, do 43º Festival de Cinema de Gramado. Não para por aí, ainda tem a Feria Internacional de Cine de Manizales, na Colômbia e, em novembro, no International Peace & Film Festival, em Orlando. No link deste último, pode-se ver o trailer em ‘shorts’.
A trilha sonora tem criação de Daian Gobbi no acordeon e também conta uma faixa de Ricardo Mabilia, com mixagem de Rodrigo Marcon.

Faixa Bônus, conta a história dos discotecários de Caxias do Sul

Nos anos 70, Caxias do Sul ensaiava seus primeiros passos na pista de dança. A febre da disco music tomava conta e os clubes e casas noturnas davam espaço a um novo personagem. O discotecário tinha em suas mãos o poder de não deixar ninguém parado. Ao longo de duas décadas, diversos nomes fizeram história na cidade por sua playlist de discos de vinil, que aos poucos deram espaço ao CD e ao MP3. O documentário Faixa Bônus resgata em uma série de entrevistas um pouco desse sentimento de uma época em que o grande motivo para sair de casa era o mesmo: dançar e se divertir.
A trilha sonora é de Ricardo Mabilia, com edição e mixagem de Rodrigo Marcon.
 
Não perca as sessões de estreia do documentário FAIXA BÔNUS, de Jorge de Jesus, dias 4 e 5 de agosto na Sala de Cinema Ulysses Geremia. Entrada franca.

Lá Longe cada vez mais longe!

O curta Lá Longe, do diretor Juliano Carpeggiani, selecionado para o projeto Histórias Curtas 2011 da RBS TV, onde teve indicação ao prêmio de melhor trilha sonora, foi vencedor do 10º Festival Internacional de Cinema Infantil, em Brasília, como Melhor Filme Teen de 2012. O filme também venceu o 5º Prêmio Brasil de Cinema Infantil e foi exibido no Canal Brasil. A trilha completa publicada abaixo, conta com uma faixa bônus.