Curta ‘Cadê o Circo?’ estréia hoje no Ordovás

Quarta tem estreia no Cinema do Ordovás, é a vez do curta Cadê o Circo? Curta independente com nossa captação, gravação da trilha sonora, foley e mixagem.

Publicado por SONA – o som das ideias em Segunda, 21 de agosto de 2017

 

Dois palhaços abandonados pelo circo embarcam em uma jornada na qual encontram personagens inusitados em diferentes lugares. Essa é a temática da peça de teatro Cadê o circo?, que chega agora às telas da Sala de Cinema Ulysses Geremia (Rua Luiz Antunes, 312, Caxias do Sul), como curta. A história encenada pela Cia Garagem de Teatro foi roteirizada por Pedro Nora, e a sessão tem início às 19h30min de hoje. A entrada é gratuita.

A SONA foi responsável pela captação, foley, gravação da trilha sonora, edição e mixagem.

Elenco: Paulo Macedo, Janio Nunes, Marcelo Casagrande, Sandro Martins, Odelta Simonetti, Luis da Luz e Tiago da Luz.

Direção | Cristian Beltrán
Roteiro | Pedro Nora
Produtor Executivo | Janio Nunes
Diretor de Arte | Paulo Macedo
Diretora de Produção | Priscila Perondi
Direção de Fotografia | Leandro Foscarini
Captação, Foley e Mixagem de som | Ricardo Mabilia
Assistente de direção | Pedro Nora
Assistente de produção | Ramon Augusto Fernandes
Foto Still | Fabiano Knopp
Trilha Sonora | Cristian Beltrán, Janio Nunes, Paulo Macedo
Estudio de Som | Sona – O Som das Ideias
Montagem | Leandro Foscarini
Tradutores I Alexandre Ferronato – Sandra Rilo Balint

Filmes contam a história de Hércules Galló

Filmes Hércules Galló

Com narrativa contemporânea, dois filmes produzidos pela Spaghetti Filmes misturam linguagens sonoras com animações em 2D e 3D, fotografias e reconstituições para recriar a atmosfera de dois momentos na história: a vida do italiano Hércules Galló em seu país de origem e sua vinda para o Brasil. Os vídeos fazem parte da ambientação da Casa Dois, no Instituto Hércules Galló junto à comunidade de Galópolis em Caxias do Sul – RS.

O primeiro filme, com duração de seis minutos, retrata o ambiente das atividades têxteis no Norte da Itália em meados do século XIX, mostrando a origem da família de Galló e sua relação com a vida dos operários da cidade de Schio, os motivos que os fizeram mudar para o Brasil, a viagem de navio e um pequeno retrato da imigração italiana para o país. Já a segunda produção, com quatro minutos de duração, apresenta a história do empreendedor no Brasil, desde a chegada da família ao Rio Grande do Sul até seus últimos feitos. As casas, fotos antigas e imagens aéreas de Galópolis feitas com um drone proporcionam uma vista inédita do vale. A existência da pequena cooperativa de Galópolis formada por ex-operários italianos, a cascata que gerava energia ao lanifício e a chegada de Hércules Galló, prospectando negócios nesse cenário, são retratados.

Técnicas inovadoras foram usadas para ilustrar as histórias. Uma cena de reconstituição do Hércules em sua casa foi construída, onde ele conversa em primeira pessoa com o espectador. Objetos de cena encontrados na própria casa e que fazem parte do acervo do museu foram utilizados. Duas técnicas de animação foram outro recurso: uma envolveu a criação de maquetes e a outra permitiu dar vida e movimento às fotos antigas através de animação 3D. “Buscamos referências bem inovadoras para animar as fotos antigas, tudo para deixar mais interessante e dinâmica a experiência do espectador. Através dos programas de animação mais modernos e recortes de fotos, fizemos montagens utilizando, às vezes, quatro fotografias antigas para montar uma única cena. Conseguimos dar movimento às pessoas, carros, navios e até mudar a fisionomia dos personagens que, em sua versão original, estavam fixos pela técnica fotográfica”, revela o cineasta Lissandro Stallivieri, da Spaghetti Filmes. A voz de Hércules foi interpretada pelo ator Jorge Valmini e o estúdio de som SONA compôs o desenho de som e a trilha sonora inédita e exclusiva para o projeto.

A matéria completa, pode ser conferida aqui, no site do jornal Ponto Inicial.

Snowland, viva a neve!

Viva a neve! Mais um filme com nosso áudio saindo do forno, neste caso, do freezer… O filme publicitário conta o dia de uma família que viaja para conhecer a Snowland, que é o primeiro Parque de Neve das Américas!
Complementando o filme principal, foi produzida uma série, com 24 episódios, e também dois comerciais de TV.
Além de captarmos o som durante as gravações, criamos a trilha sonora, foley e mixagem final.

No canal da Snowland, é possível conferir os episódios.

Faixa Bônus, conta a história dos discotecários de Caxias do Sul

Nos anos 70, Caxias do Sul ensaiava seus primeiros passos na pista de dança. A febre da disco music tomava conta e os clubes e casas noturnas davam espaço a um novo personagem. O discotecário tinha em suas mãos o poder de não deixar ninguém parado. Ao longo de duas décadas, diversos nomes fizeram história na cidade por sua playlist de discos de vinil, que aos poucos deram espaço ao CD e ao MP3. O documentário Faixa Bônus resgata em uma série de entrevistas um pouco desse sentimento de uma época em que o grande motivo para sair de casa era o mesmo: dançar e se divertir.
A trilha sonora é de Ricardo Mabilia, com edição e mixagem de Rodrigo Marcon.
 
Não perca as sessões de estreia do documentário FAIXA BÔNUS, de Jorge de Jesus, dias 4 e 5 de agosto na Sala de Cinema Ulysses Geremia. Entrada franca.

Il Paese Della Cuccagna: produção brasileira vence o Concorso Memorie Migranti na Itália

 

O curta-metragem ‘Il Paese Della Cuccagna (O País da Cocanha)  recebeu o primeiro lugar – prêmio “Vencedor Absoluto” – no festival audiovisual europeu sobre migração italiana, Concorso Memorie Migranti VII Edizione, realizado em Perugia. O documentário, dirigido por Juliano Carpeggiani, foi o representante brasileiro da competição e concorreu a dois prêmios: um na categoria produções profissionais acima de 15 minutos de duração e na categoria principal, chamada “Vincitore Assoluto”.

Realizado em Flores da Cunha, na Serra Gaúcha, o filme é inspirado no mito do País da Cocanha, difundido na Idade Média. O curta faz parte da série Vindima da Imagem, projeto de produção cinematográfica da União Européia realizado no Brasil que contém doze curtas/documentários, destes, sete contam com edição, desenho de som, trilha sonora e mixagem da SONA. O País da Cocanha – também conquistou a Seleção Oficial – Mostra Brasil Real  no XVI Festival de Cinema Iberoamericano de São Paulo.

A notícia completa, pode ser conferida aqui.